top of page
CineSol - Cinema para juventude

Entre 2012  e 2013, alguns jovens de Mandirituba, região metropolitana de Curitiba-PR, se encontrou semanalmente com os educadores Jandir Santin, Laís Melo e Guilherme Chalegre, e convidados/as,  para estudar, falar, pensar, assistir e fazer cinema.        

As oficinas reuniram, aproximadamente, 15 jovens, entre 14 e 18 anos, membros integrantes da Chácara Meninos de Quatro Pinheiros, uma ONG localizada em Mandirituba, que atua como lar para meninos em situação de risco, e  outros/as alunos/as da escola municipal de Mandirituba, que também vivem aquém das políticas públicas e do acesso à cultura, arte e lazer.   

Numa proposta de formação continuada, o CineSol buscou aproximar a juventude frente às técnicas cinematográficas e às reflexões sobre as capacidades da linguagem audiovisual, apostando nelas como uma possibilidade de expressão e reflexão crítica sobre o mundo.       

Por outro lado, e ao mesmo tempo, o projeto buscou enfrentar a necessidade da produção econômica, enxergando o ensino do cinema também como uma possibilidade de renda e de carreira dentro do mercado de trabalho do audiovisual.           

Os/as jovens estudaram todas as etapas e funções dentro do cinema e concluíram os processos com três produtos audiovisuais: um tele-jornal sobre as manifestações de Junho de 2013; um falso-documentário que reflete sobre as potencialidades do audiovisual de criar 'verdades'; e um curta-metragem de ficção, "Sonhando Alto", que conta a estória de um garoto que precisa conseguir um tênis para participar do torneio de futebol. 

Produção: Gesto de Cinema e Levante Popular da Juventude
Coordenação geral, produção e educadores: Jandir Santin, Laís Melo e Guilherme Chalegre.  

bottom of page